Aluguel de Casas em Portugal - Life Relocation

O desafio da moradia em Portugal para migrantes brasileiros

Morar em Portugal é um desafio mesmo para os portugueses. O mercado imobiliário está acirradíssimo e sem expectativas de regularizar a lei de oferta e procura para o aluguel de imóveis. O cenário fica ainda mais complexo quando falamos em Lisboa e Porto. Os preços dispararam há alguns anos e, paralelamente, “ser brasileiro” não ajuda.

Para explicar isso, vamos recorrer a um passado de cerca de 10 anos atrás, quando muitos brasileiros que aqui estiveram agiram em desacordo com os contratos firmados, sublocando imóveis e por vezes deixando a mobília depreciada.

Esses episódios trouxeram prejuízos irreparáveis para a relação entre inquilinos brasileiros e os proprietários portugueses (senhorios). E, como consequência dessa herança negativa, os proprietários começaram a exigir extensas documentações, sendo algumas verdadeiras barreiras ao aluguel de imóveis aos migrantes brasileiros, como por exemplo o IRS (imposto de renda) local (de Portugal) e comprovações de renda também daqui (três últimos comprovantes).

Essas duas principais exigências acabam inviabilizando o aluguel. Afinal, como teríamos IRS ou comprovantes de rendimentos locais se estávamos em outro país? Trata-se de algo delicado e muitas vezes frustrante, pois mesmo com recursos para pagar os altos custos com arrendamento e disponibilizar cauções também elevados ficamos em desvantagem simplesmente pela nossa nacionalidade.

 Além de ser um desafio para brasileiros que vêm morar em Portugal, essas dificuldades favorecem de certo modo os golpistas e estelionatários que percebem nisso uma oportunidade de iludir e enganar as pessoas.

Golpes

O desafio da moradia em Portugal para migrantes brasileiros

O mais comum dos golpes usados por estelionatários é “facilitar” as condições em relação aos documentos e “incrementar” a oferta dizendo que o aluguel em questão incluirá despesas básicas de água, energia, gás e internet. Além disso, usam fotos atraentes de ambientes mobiliados e muito bem decorados.

Eles usam os aplicativos e sites de buscas de imóveis mais populares para fisgar suas vítimas. E, por mais que existam campanhas para alertar a respeito dos riscos de golpes, o sentimento de urgência e a agressiva concorrência no mercado imobiliário deixam cegos os usuários que anseiam pelo “seu cantinho”.

Na maioria das vezes, os estelionatários entram em contato por email e “contam uma estória” dizendo que já não moram em Portugal, tendo sido o imóvel em questão usado apenas durante um período de suas vidas (filhos que aqui estudavam ou postos de trabalho que aqui ocupavam etc.). Geralmente, no mesmo email dizem ainda que não falam bem o idioma Português e pedem a “compreensão” para que os contatos sejam realizados em Inglês ou em Espanhol.

Em seguida, vem o arremate final: dizem que por causa da distância (afinal, eles não estariam em Portugal) vão realizar um contrato através de um site de alojamento local (como airbnb etc). Eles imitam a marca do airbnb (ou aplicativo semelhante) e enviam o suposto contrato.

Muitos brasileiros, animados com a aparência dos imóveis, a localização privilegiada, a vantagem em relação às contas básicas estarem incluídas no valor do aluguel (renda) e, sobretudo, pela “flexibilidade” dos documentos exigidos, caem nesses golpes.

É provável que isso aconteça também porque naturalmente, convertemos a moeda e pensamos “900 euros é cerca de mais de 3 mil reais. Logo, deve fazer sentido esse preço mais em conta”. E então, caem no golpe! Depositam o dinheiro na conta do estelionatário e nunca mais recebem nenhuma mensagem da parte dele, pois aquele imóvel e aquelas condições, literalmente, não existem.

Como fugir dos golpes

O desafio da moradia em Portugal para migrantes brasileiros

Para quem está distante (ainda no Brasil), a maneira mais sensata de se assegurar para não cair nesses golpes é dispor de alguém de confiança que possa visitar o imóvel, conversar com o mediador imobiliário ou mesmo diretamente com o proprietário do imóvel.

Atenção:

  • Desconfie de ofertas “tentadoras”.
  • Nunca realize pagamentos antecipados sem ter visitado o imóvel ou sem que alguém de sua confiança possa fazer isso.

Outras considerações

  • A realocação residencial é um dos principais aspectos da migração. Afinal de contas, seu bem-estar e da sua família estarão sempre ligados ao local onde vão morar. Além disso, a escola que seus filhos vão frequentar também depende da zona residencia· 
  • Para escolher onde vai morar verifique os serviços disponíveis no entorno e o acesso ao transporte público.
  • Para quem tem carro, é importante verificar se o imóvel possui garagem, pois estacionar em Lisboa, no Porto ou nos grandes centros é difícil e paga-se caro pelo estacionamento privado ou nas zonas autorizadas nas vias públicas.
  • Quem não dispuser da documentação exigida para arrendamento deve organizar tudo o que tem de modo a buscar provar que é alguém credível, ético e estável. Aqueles que vieram a trabalho já contratados por empresas portuguesas saem em vantagem. Mas não é impossível para os que não se enquadrem nessas condições. Há alguma flexibilidade, mas você terá que ganhar a confiança dos proprietários. 
  • Se tiver laços com alguém que já disponha de estabilidade aqui e puder contar com essa pessoa para ser sua fiadora, as condições melhoram.
  •  Não busque negociar o valor do aluguel antes de ter sua documentação aprovada. A primeira concorrência na disputa por um imóvel a ser arrendado concentra-se na documentação e nas condições financeiras que você apresente.
  • É comum que as imobiliárias ou proprietários exijam até 3 meses antecipados de aluguel (antecipação de rendas) que devem ser compensadas nos últimos meses do contrato. Além disso, se o imóvel for mobiliado é possível que além da caução convencional, exijam uma caução correspondente aos equipamentos (máquina de lavar roupas, fogão, geladeira e demais móveis etc.). 
  •  É possível, após a documentação aprovada, que você reserve um imóvel por um valor a ser estabelecido em acordo com ambas as partes. Mas, atenção: reserva só vem depois da aprovação da documentação e requer recibo, contrato e, claro, como já falamos, visita, presença e contato pessoal!

8 comentários em “O desafio da moradia em Portugal para migrantes brasileiros”

  1. Orientações muito importantes, principalmente referente aos golpes. Conheço família que infelizmente já passou por essa situação. Daí a importância de contar com pessoas sérias. Eu confio na Life Relocation, eles me ajudaram muito!

  2. Micheli Costenaro

    LIFE RELOCATION, aqui sim você pode confiar. Pessoas sérias e comprometidas com o trabalho que se propõem a fazer. Quando resolverem morar em Portugal, contrate essa empresa. Vc ñ irá se arrepender. Aqui eu confio e indico.

  3. Uma mudança de país te deixa meio perdido, sem saber muito bem por onde começar organizar sua vida, a LIFE entra nessa importante fase para facilitar essa dificuldades, pessoas honestas com bastante credibilidade e muito ágeis, com a sensibilidade de reconhecer suas reais necessidades e se transformarem em um parente querido ajudando a organizar esse sonho.

  4. Pingback: Por que você precisa de uma consultoria de relocation? - Life Relocation Portugal

  5. Pingback: O golpe da “falsa moradia” faz vítimas entre imigrantes brasileiros em Portugal - 2019 - Life Relocation Portugal

  6. Pingback: Como se preparar para imigrar para Portugal (e permanecer)? - Life Relocation Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Rolar para cima